(61) 3963-4555

Novo programa da CAPES investe no aprimoramento dos cursos de Engenharia

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), em parceria com a Comissão Fulbright, seleciona propostas que promovam modelos inspiradores de currículos, metodologias de ensino-aprendizagem ou de gestão de cursos de graduação. Com o objetivo de modernizar a graduação em engenharia no Brasil, o Programa Brasil-Estados Unidos de Modernização da Educação Superior na Graduação (PMG-EUA) vai apoiar até oito projetos institucionais. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 31 de agosto. Leia o edital.

Leia mais:Novo programa da CAPES investe no aprimoramento dos cursos de Engenharia

Inadimplência do Fies dobra desde 2014, e 41% não pagam as parcelas há mais de três meses

Dados obtidos pelo G1 via Lei de Acesso à Informação mostram que a taxa de inadimplência dobrou entre dezembro de 2014 e março de 2018, quando 41% dos ex-estudantes deviam ao Fies havia pelo menos 90 dias.

Depois de um período de crescimento desenfreado de novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), de 2011 a 2014, o Ministério da Educação lida agora com um aumento contínuo da inadimplência dos ex-estudantes. Dados obtidos com exclusividade pelo G1 por meio da Lei de Acesso à Informação mostram que a taxa de inadimplência dobrou de 18,9%, entre dezembro de 2014, para 41% em março de 2018, período mais recente das informações repassadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Leia mais:Inadimplência do Fies dobra desde 2014, e 41% não pagam as parcelas há mais de três meses

Publicadas as diretrizes do Enade para as 27 áreas avaliadas em 2018

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tornou públicas 27 portarias normativas com as diretrizes de prova do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2018. Nelas são apresentados os perfis, recursos e objetos de conhecimento que serão avaliados em cada uma das áreas. As portarias foram publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 4 de junho, e estão disponíveis no Portal do Inep para consulta.

Leia mais:Publicadas as diretrizes do Enade para as 27 áreas avaliadas em 2018

Fies vai voltar a atender cursos com mensalidade de até R$ 7 mil, anuncia MEC

Valor máximo que um contrato de financiamento poderia ter era de R$ 30 mil por semestre; mas, a partir do segundo semestre, ele vai ser 40% maior, para R$ 42 mil por semestre, ou R$ 7 mil por mês.

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) voltou a aumentar o limite máximo do valor de mensalidades para estudantes poderem fechar um contrato de financiamento, segundo anunciou nesta quarta-feira (6) o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva. Em entrevista a jornalistas em Brasília, ele divulgou as mudanças aprovadas na reunião desta terça (5) pelo Comitê Gestor do Fies, composto por representantes de vários ministérios.

Leia mais:Fies vai voltar a atender cursos com mensalidade de até R$ 7 mil, anuncia MEC

Fies: inscrições para vagas remanescentes começam nesta segunda-feira (28)

Prazos variam de acordo com perfil do candidato. Prioridade é para quem foi aprovado, mas não se matriculou porque houve fechamento de turma.

s inscrições para as vagas remanescentes do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do primeiro semestre começarão na próxima segunda-feira, dia 28, pelo site FiesSeleção. O prazo final varia de acordo com o perfil do candidato (veja abaixo).

Poderá se inscrever quem prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obteve média aritmética das notas igual ou superior a 450 pontos – sem ter zerado a redação. É necessário que a renda familiar mensal per capita seja de até 3 salários mínimos.

Leia mais:Fies: inscrições para vagas remanescentes começam nesta segunda-feira (28)

Inep desenvolve Glossário dos Instrumentos de Avaliação Externa

Interessados no tema da Avaliação da Educação Superior contam agora com um glossário desenvolvido pela Diretoria de Avaliação da Educação Superior (DAES) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Disponibilizado no Portal do Inep em formato PDF, o Glossário dos Instrumentos de Avaliação Externa tem 67 tópicos, distribuídos em 72 páginas. De forma rápida, é possível encontrar significados de termos relevantes a pesquisas relacionadas à educação superior brasileira.

Leia mais:Inep desenvolve Glossário dos Instrumentos de Avaliação Externa

Veto à abertura de novos cursos de medicina por 5 anos é oficializado pelo Ministério da Educação

Medida foi anunciada em novembro de 2017. Editais já em andamento não serão afetados.

Novas autorizações para abertura de cursos de medicina não serão concedidas ao menos pelos próximos cinco anos, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). Duas portarias que regulamentam a "moratória" foram assinadas nesta quinta-feira (5) durante reunião entre o presidente Michel Temer e o ministro da Educação, Mendonça Filho.

"moratória" na autorização para abertura de novos cursos já tinha sido anunciada pelo MEC em novembro de 2017. As medidas devem ser publicadas nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. Conforme o G1 já tinha adiantado, os editais já em andamento lançados pelo MEC para a criação de novos cursos terão continuidade. São 2.335 vagas ainda a serem autorizadas no âmbito desses editais.

“A partir da decisão tomada pelo MEC, com respaldo do presidente, teremos moratória de 5 anos para podermos avaliar o quadro de formação médica no Brasil. Daqui por diante teremos uma parada, respeitando o que foi planejado e deliberado. Desta forma, teremos um horizonte para que a formação médica no Brasil passe por uma avaliação completa”, disse Mendonça Filho.

De acordo com o ministério, está em análise a ampliação da moratória também para outros cursos.

Reivindicação da categoria

A medida pode ser interpretada como o atendimento a uma reivindicação da classe médica que está preocupada com a qualidade de ensino nas faculdades de medicina. A medida vai na direção contrária a de gestões anteriores do MEC, que investiram na expansão dos cursos para suprir déficits na distribuição dos profissionais pelo país: o número de habitantes por médico no Norte é quase três vezes o do Sudeste.

Leia mais:Veto à abertura de novos cursos de medicina por 5 anos é oficializado pelo Ministério da Educação