Instituições de educação superior podem fazer ajustes nos dados declarados no Sistema Censup até 31 de julho

Mais uma etapa do Censo da Educação Superior 2019 foi iniciada nesta segunda-feira, 13 de julho. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) abriu o período para as instituições de educação superior realizarem ajustes nos dados, se necessário, conforme as orientações do instituto. O Sistema Censup receberá ajustes nos dados até 31 de julho. A atribuição é do pesquisador institucional, que representa as instituições de educação superior, públicas e privadas, junto ao Inep.

A etapa ocorre logo após o Inep concluir as análises e respostas às justificativas de dados inconsistentes, entre 29 de junho a 10 de julho. Nesta edição, tanto o período de coleta quanto o de verificação foram prorrogados. Os prazos previstos no cronograma inicial do Censo Superior foram ampliados devido às restrições impostas pela pandemia de COVID-19. O cronograma da pesquisa estatística foi atualizado por meio da Portaria n.º 319, de 23 de abril. Durante todo o período, os pesquisadores institucionais têm à disposição uma série de materiais orientadores. Outros canais de comunicação, como e-mail e telefone, permanecem abertos.

Próximas etapas – Entre agosto e outubro, o Inep se dedicará à consolidação e à homologação dos dados, bem como à preparação das informações estatísticas para a divulgação do Censo da Educação Superior, prevista para ‪23 de outubro. O período de consolidação e homologação dos dados será de 3 de agosto a 4 de setembro. Em seguida, de 8 de setembro a 16 de outubro, o instituto trabalhará na preparação dos dados.

Censo da Educação Superior – A pesquisa estatística reúne informações sobre instituições de educação superior, cursos, docentes e alunos. O preenchimento do censo é pré-requisito para a expedição de atos regulatórios e para a participação das instituições de educação superior em programas do Ministério da Educação, como o Programa Universidade para Todos (ProUni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e as bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A pesquisa subsidia ainda a avaliação da educação superior, sendo insumo para o cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC) e do Índice Geral de Cursos (IGC), dois dos Indicadores da Qualidade da Educação Superior divulgados pelo Inep.

FONTE: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/id/6937784